segunda-feira, setembro 12, 2011

1583. Lunch Time Blog - o polvo


Muito justamente tenho sido acusado de preguiçoso pelos poucos e poucas, estas mais do que eles, mas muito bons e muito boas, passe a brejeirice do termo, queridos e queridas amigas leitores e barra ou leitoras do PreDatado. E se é bem verdade que estas minhas ausências do PreDatado, o blog, que o PreDatado, a pessoa, ainda não tem ausências (bati três vezes na madeira para que o sr. Alzheimer não leia este post) se devem fundamentalmente a esse desviante pecado mortal, não muito grave por ser o sexto da hierarquia, a verdade é que também não encontro muito para dizer. Por exemplo, e vocês sabem que não gosto nada destes trocadilhos, tipo a semana passada fui passear a Castelo de Vide e, depois, chegar aqui e dizer-vos que foi por cauda de uma promessa que fiz à minha mulher. Claro que não poderia olvidar-me de rematar com um inesperado e muito original, o que é prometido é de Vide. Pronto! Estava a parvoíce instalada. Pior, pior, era eu vos dizer que visitei um castelo em Estremoz, outro em Veiros, ainda em Castelo de Vide e, para mim, o mais bonito, em Marvão. E concluir que apesar de ter lá encontrado o meu amigo Apolinário não o vi com a sua estimada esposa, a Clara. Definitivamente, ainda não estava a clara em castelo. Outra parvoíce. Ou, por exemplo, virar-me para o campo político e dizer que fui ao Alentejo profundo para ver se via o Álvaro, já que se não deixa ver pelo Terreiro do Paço. Mas perguntar por onde anda o Ministro da Economia não teria nada de original pois até o António José Seguro, que eu ouvi atentamente este fim de semana no congresso cor de rosa, e que não nos trouxe nada de novo, já fez essa pergunta. Então a minha interrogação seria muito menos ajustada do que a dele e não traria nada de novo ao blog. Agora uma coisa é certa. Ainda vou aprender a fazer aquela alhada de cação que comi na Varanda do Alentejo em Marvão, que estava pura e simplesmente divinal ou as burras no forno que nos foram servidas na Adega do Isaías em Estremoz. E neste LTB não podia deixar de dar uma palavra de simpatia ao David que o país fez o favor de transformar de um licenciado em gestão de empresas em empregado de mesa. Força David! E uma outra para a Patrícia que com uma tremenda simpatia nos serviu no restaurante do Sever em Portagem e que com os seus 19 anos ainda tem esperança que o curso de comunicação social que frequenta a possa levar a outras paragens e com outras portagens. Muitas felicidades para ambos.

PS. O Schubert ficou estes três dias, em que estive de lua de mel, em casa. Quando cheguei, foi o primeiro a quem contei as peripécias da viagem. Quando lhe falei do projeto de post que estava a pensar escrever, no seu pensar de gato ficou na dúvida se eu deveria referir que no restaurante Adega, no Crato estive 1h e 08 m à espera que me servissem um polvo à lagareiro. No miar dele quis-me dizer, coitados, e tu sabes quanto tempo demora a pescar um polvo?

7 comentários:

Maria disse...

Ai que saudades do Isaías e das burras no forno...
É tão bom preguiçar, Pré! Eu acho mesmo que vou fazer da preguiça o meu modo de vida... :)))))
Preguiçar, bons petiscos, e aproveitar a vida!

Janita disse...

Oh Prezinho...vai desculpar-me a franqueza... mas que conversa mais entaramelada!!
Então não era o Porto que abusava do tintol??:-))

Lua de Mel...? Quer-me cá parecer que usa de todos os pretextos para andar por aí nas comezainas, isso sim!

Também já estive em Marvão e adorei.

Afinal nem deu a receita do caldo de cação... isto tá bonito, está...

Beijinhos para si e para o Schubert!

Janita

Teté disse...

O problema é mesmo esse: já ninguém se indigna quando malta que estuda economia, comunicação social, direito, whatever, depois aparece a servir às mesas...

Quanto às comezainas, pois, dignas do Alentejo profundo! O polvo, coitado é que devia estar a nadar longe... :)))

Beijocas!

A Bruxa disse...

E eu cá achando que iria ter uma receitinha de polvo (que só de pensar me dá arrepios), e o que tenho é um banho de lugares e trocadilhos de fazer inveja ao sr. André! :))
Por aqui tem um lugar famoso em que se serve sucos de frutas: O Engenheiro que virou suco.
Pelo andar da carruagem, logo teremos que ter pós graduação para servir mesa ou varrer as ruas. :(

Menina Marota disse...

eheheheh :-))))

maceta disse...

e ainda dizem que os animais não falam...

Janita disse...

Olá Pre...
A data de renovar o PreDatado já expirou e penso que a sua lua de mel...também!

Agora, qual é o óbice da questão?

Parece-me que preguicite!
Será ou não?

Se é, já somos dois...

Nem pense que lhe vou pedir para me dizer...qualquer coisa.

Gato escaldado...

Um beijo.